sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Receitas de Drinks com e sem álcool

O Instituto Mix reuniu 6 receitas de drinks com e sem álcool para você surpreender a toda a sua família e amigos. Confira:

 Drink Sol de Primavera


INGREDIENTES
40 ml de vodka citrus
40 ml de suco de pêssego
20 ml de creme de cassis
Cerveja, limão siciliano e gelo.

MODO DE PREPARO
Montar o coquetel diretamente no copo highball (longo), com gelo e limão siciliano e completar com cerveja.

Drink Ameno dos Namorados


INGREDIENTES
1 cápsula do Espresso Ameno TRES
1 copo de prosecco gelado
6 morangos
Açúcar a gosto
Gelo a vontade

MODO DE PREPARO
Amasse os morangos com açúcar. Retire a cápsula de café espresso na TRES e deixe esfriar. Com um pilão, amasse quatro morangos com açúcar. Adicione o café por cima dos morangos. Coloque a mistura no fundo dos copos. Adicione o café já frio por cima dos morangos. Finalize com o prosecco bem gelado. Finalize com o prosecco bem gelado. Enfeite cada copo com um morango. Coloque uma pedra de gelo.

Drink Sensação Aguativa


INGREDIENTES
30 ml de licor de cacau
30 ml de licor de chocolate
20 ml de Whisky
50 ml de leite de coco
2 colheres (sopa) de leite condensado
1 colher (chá) de cappuccino
Cobertura de morango, morangos frescos, canudo e cerejas para decorar
Gelo

MODO DE PREPARO
- Em um shake bata o gelo, o whisky, o leite de coco, o cappuccino e o leite condensado.Após obter uma mistura homogênea, acrescente gradativamente o licor de cacau e o licor de chocolate, assim o sabor desses dois últimos ingredientes irá prevalecer.Para decorar, risque a taça em que a bebida será servida com cobertura de morango. Use a fruta fresca presana borda da taça e decore o canudo com cereja.
- Dica do barman Robson Shigueo: sirva em uma taça com a borda larga para desprender os aromas.


Ice Frutas

INGREDIENTES
50 ml de suco de laranja
50 ml de suco de abacaxi
250 ml de suco de limão
1 colher (chá) de xarope de groselha

MODO DE PREPARO
- Preparo: coloque todos os ingredientes em uma coqueteleira e mexa suavemente. Decore como preferir e sirva..

Batida de Verão


INGREDIENTES
3 copos de água com gás
100gr da fruta de sua escolha (morango, uva, maçã, pêra, etc)
1 lata de leite condensado
10 cubos de gelo

MODO DE PREPARO
- Bater tudo no liquidificador. Sirva gelado e decore como preferir. Observação: se escolher frutas como limão, laranja ou outra do mesmo gênero, espremer antes!

Coquetel Kids


INGREDIENTES
1 maçã vermelha
2 rodelas de abacaxi
10 bagos de uva verde tipo itália
4 morangos
2 colheres de sopa de mel
1 lata de refrigerante tipo citrus
1 lata de refrigerante sabor uva

MODO DE PREPARO
- Preparo: Pique todas as frutas e, em seguida, bata no liquidificador com mel. Coe. Misture os dois refrigerantes e coloque em copos decorados. Preparo: pique todas as frutas e, em seguida, bata no liquidificador com mel. Coe. Misture os dois refrigerantes e coloque em copos decorados.



(Fontes: gshow.globo / aguadoce)

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O crescimento da industria farmacêutica e a abertura de vagas de empregos.

Ao mesmo tempo em que o desenvolvimento tecnológico e econômico ganha expansão entre as civilizações, ganha-se também o aumento de doenças crônicas acarretadas pelo mal do século: o sedentarismo. O sedentarismo é uma das doenças que trazem consigo males como o raciocínio lento, fígado gordo e circulação comprometida.

Outro grande mal do século é a depressão. Mais de 350 milhões de pessoas sofrem de depressão no mundo, e uma das alternativas de escape para a doença é a indústria farmacêutica. Pesquisas revelaram que aproximadamente 72% dos diagnósticos depressivos foram tratados com medicamentos orientados por profissionais da área.

A Indústria Farmacêutica é hoje a maior responsável pelos casos de recuperação no mundo. Dentre as profissões mais promissoras está ela, que promete a cura desde a gripe até o câncer. Porém o mercado tem sofrido por falta de profissionais qualificados, seja esta qualificação o ensino profissionalizante e técnico ou superior. Além dos farmacêuticos, uma das funções de grande importância é o Atendente, pois é a pessoa que tem maior contato com os consumidores, por isso deve:
  • Dar sugestões sobre os produtos destacando os mais vendidos.
  • Colocar o preço nos produtos correta e legivelmente, o qual não pode ser colocado em cima do lote ou do prazo de validade.
  • Controlar a entrada e a saída dos mesmos, assim como realizar a conferência, a reposição e arrumação das mercadorias.
  • Saber ler uma receita e atualizar-se sobre os lançamentos.
Todo profissional deve ter profissionalismo e seriedade, representando bem a empresa, pois essa, no nosso caso a farmácia, tem como objetivo o bom atendimento aos clientes e caso isso ocorra, trará bons retornos para ambos.

Segundo a FEBRAPAR, as farmácias e drogarias são o principal canal de dispensação de remédios para a população. O Brasil é o 4º mercado de consumo de medicamentos no mundo, segundo o instituto IMS Health. De acordo com o IMS Health, que audita o mercado farmacêutico mundial, o Brasil é o País com o maior número de farmácias do mundo, com uma proporção de 3,34 farmácias para cada 10 mil habitantes, considerando uma população de 190* milhões de habitantes (*já chegamos a 201 milhões).

A expansão das redes de farmácias e drogarias ocorreu na década de 80, a partir da informatização dos estoques dos pontos-de-venda e da diminuição no número médio de funcionários por loja.

Entre você também para o setor farmacêutico. Profissionalize-se!

Escassez de talentos afeta ocupação de vagas no Brasil, diz pesquisa

Ainda falta qualificação para profissionais, diz Hays Global Skills Index.
País apresentou piora no nível de desenvolvimento do seu mercado.


Candidatos a emprego lotam prédio de faculdade
em Campinas (SP) (Foto: Reprodução/EPTV)
O mercado de trabalho brasileiro ainda enfrenta problemas para preencher vagas de emprego abertas por causa da escassez de talentos, que não possuem a qualificação profissional exigida nas seleções, mostrou a 5ª edição do Hays Global Skills Index, da consultoria Hays, em parceria com a Oxford Economics.

Neste ano, o Brasil apresentou uma piora no nível de desenvolvimento de seu mercado, com nota 5,4, um aumento de 0,4 em relação a 2015. A escala, de 0 a 10, estabelece que quanto maior a nota, mais altas são as dificuldades enfrentadas pelo país.

Entre os fatores que agravaram o índice local estão: aumento do desemprego, pressão dos salários de vagas que requerem altas habilidades em indústrias e os níveis de educação. Para Jonathan Sampson, diretor geral da Hays, as empresas precisam investir na criação de ambientes de trabalho mais eficientes e produtivos para avançar. Por outro lado, a contratação de funcionários com habilidades para atravessar este período enfrenta dificuldades: o indicador brasileiro com maior diferença entre 2016 e 2015 foi a incompatibilidade de talentos, que aumentou de 5,7 para 8,8.

Gerentes de compliance, financistas com inglês fluente, profissionais de compras focados em redução de custos e executivos com experiência em gerenciamento de mudanças são exemplos de posições complexas de preencher no país.

"O Brasil deve trabalhar para corrigir a incompatibilidade de talentos e a flexibilidade do mercado de trabalho para que as empresas consigam se recuperar. Para os profissionais, a dica é agregar valor rapidamente ao perfil profissional, investir em habilidades econômicas e em maturidade emocional", afirma Sampson. Segundo ele, o Brasil poderia se beneficiar de uma transferência de talentos entre o país e o exterior como forma de construir mais conhecimento e melhores práticas.
O ranking, avalia os 33 países em que a Hays atua. A pesquisa aponta também que o déficit de competências piorou em 14% na Europa nos últimos cinco anos (desde quando o estudo é realizado) e que apesar das consequências iminentes do Brexit no Reino Unido, a incerteza em torno da eleição nos EUA e a desaceleração nos mercados emergentes, a economia global está em constante recuperação e tem havido um aumento da procura de mão de obra qualificada em todo o globo, o que aumenta as pressões por salários mais altos.
Metodologia

O Hays Global Skills Index fornece uma pontuação para cada país de entre 0 e 10, que mede as pressões presentes em seu mercado de trabalho. A pontuação é calculada através de uma análise de sete indicadores: flexibilidade do sistema de educação, participação da população economicamente ativa, políticas governamentais, incompatibilidade de talentos e pressão salarial geral, em indústrias e em ocupações que requerem altas habilidades.

Uma pontuação geral de acima de 5,0 indica que o mercado de trabalho está mais "pressionado" do que o normal. Uma pontuação abaixo de 5,0 indica que o mercado está "mais flexível" do que o normal.

Não espere mais para se profissionalizar. Esta é a hora!


(Fonte: G1)

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Pai dá câmera fotográfica ao filho.

O pequeno Stan, de 19 meses vive com sua família em Bristol, na Inglaterra, e sempre usou câmeras de brinquedos, mas agora o pai confiou e ele sua câmera profissional. Stan grita "cheesse” assim que pressiona o obturador. "Ele vagava ao redor da casa e jardim tirando foto de tudo", escreveu seu pai no BoredPanda.

Muito esperto, ele conseguiu mudar as configurações para sépia. Depois de pressionar todos os botões para ver o que eles faziam o pai passou as fotos para o computador para conferir o resultado.

E ficaram lindas! Confira:








Incrível não é? Inspire-se e inove seus conhecimentos fotográficos!

(Fonte: Catraca Livre)

15 GIFs que provam que a tecnologia do futuro será incrível

Se compararmos a tecnologia de hoje e a de 50 anos atrás, certamente notaremos que estamos em uma realidade muito mais fácil do que a dos antepassados. Mas não é por isso que nós devemos nos acomodar com o que temos atualmente. Afinal de contas, se a tecnologia avançou até aqui, ela pode ir muito além para fazer com que as nossas vidas fiquem ainda melhores.

Para ilustrar isso, trouxemos uma série de GIFs animados que encontramos lá no BuzzFeed (via Tecmundo). Temos certeza de que você vai ficar ansioso para poder desfrutar de algumas das tecnologias mostradas aqui o mais rápido possível. Está curioso? Confira:

1. A porta de vidro que escurece quando o banheiro está ocupado


2. Cadeira de rodas capaz de subir escadas


3. Lata de lixo para os ruins de mira


4. Um relógio-robô que escreve o horário


5. Drone de filmagem que segue o dono em qualquer lugar


6. Um anúncio que interage com o ambiente


7. Apps de tradução de alta capacidade


8. Este zíper


9. Sistemas de remoção segura de árvores


10. A areia sendo controlada pelo som


11. Uma impressora portátil para impressão de linhas avulsas


12. Este estabilizador de câmeras


13. Régua inteligente de geometria


14. O aprendizado para o uso de um braço biônico


15. Proteção contra líquidos para roupas


Faça parte de toda esta inovação tecnológica e contribua com o mundo através de seus conhecimentos. Profissionalize-se!

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

5 coisas que você pode fazer em casa para melhorar sua vida no trabalho

Todos nós queremos encontrar a felicidade no trabalho e em casa, mas 24% dos trabalhadores norte-americanos dizem que achar o equilíbrio está ficando cada vez mais difícil, de acordo com um estudo realizado pela Ernst & Young (EY).

Isso acontece porque o trabalho está tomando o tempo que deveria ser gasto em atividades pessoais. Cerca da metade dos gestores trabalham mais de 40 horas por semana, como destaca o relatório EY, que constatou também que a maioria (55%) de nós termina o ano sem tirar proveito de tempo pago.

Mas especialistas dizem que equilíbrio trabalho-vida é um mito. Vida profissional e vida doméstica não estão separados, há apenas “vida”, e felicidade vem de descobrir uma maneira de combinar os dois sem problemas.

“Não é um eu-trabalho contra um eu-casa. Noventa por cento do sucesso da vida é sobre quem somos e o que trazemos para o dia no trabalho e em casa”, diz Maria Sirois, psicóloga clínica no Centro Kripalu de Yoga e Saúde em Stockbridge, Massachusetts.

Aqui estão cinco coisas que você pode fazer em casa que irão promover a felicidade no trabalho.

1. Pratique Felicidade

A pesquisa descobriu que pessoas felizes se saem melhor no trabalho, por isso, quando estiver em casa, escolha conscientemente as atividades que vai fazer, de forma que elas tragam satisfação, diz Sirois.

“Nosso lar muitas vezes inclui uma lista de tarefas e obrigações. Todas essas responsabilidades podem ser onerosas se você não está bem”, diz. “Quando não criamos uma vida preenchida todos os dias com algo que nos eleva, vamos transferir essa felicidade para o trabalho.”

Ele também pode ajudar a ter um check-in felicidade, acrescenta Tim Bono, que dá palestras sobre a psicologia da felicidade na Universidade de Washington em St. Louis. “Tire um tempo de vez em quando para lembrar-se sobre o que está indo bem”, diz ele, acrescentando: “É fácil se atolar com relatórios, apresentações e outros aborrecimentos no trabalho, mas também é importante lembrar das coisas que estão indo bem para você”.

A pesquisa mostrou que os adultos que tomam apenas alguns minutos a cada semana para refletir sobre o que eles são gratos (mesmo em meio aos estresses da vida) se sentem melhor sobre a vida em geral, relatam mais otimismo sobre sua próxima semana, e até mesmo ficam doente com menos frequência.

2. Programe momentos de micro-recuperação

Muitas vezes trabalhamos no limite e isso pode reduzir nossa produtividade. Uma forma disso não acontecer é fazer pequenas pausas de recuperação.

“São aqueles poucos minutos que você reserva periodicamente para nutrir-se, fazendo atividades que elevam a serenidade ou atividades que aumentam a energia, vitalidade a acalmam,” diz. “O sono também nos ajuda a regular nossas emoções e manter um clima positivo durante todo o dia.”

Sirois sugere agendar estes mini-breaks em seu dia até que se torne um hábito. Ir para um passeio ao ar livre, fazer alguns alongamentos, ler poesia, ou simplesmente uma xícara de chá. Escolher o que fazer vai depender do que te faz feliz.

3. Aproveite seus pontos fortes

Você vai melhorar a sua vida no trabalho quando você usar suas qualidades autênticas, diz Sirois. “Características fortes definem quem você é, como criativo, enérgico, otimista, extrovertido, compassivo, prudente e muito mais”, diz. “É importante compreender seus principais pontos fortes e aproveitá-los, porque eles vão construir o engajamento e a energia.”

Se você não tem certeza de seus pontos fortes, Sirois recomenda o preenchimento do questionário livre em viacharacter.org. “O material é muito pesquisado por cientistas no campo da psicologia positiva e apoiada por dados rigorosos”, diz ela, acrescentando que as pessoas que estão conscientes dos seus pontos fortes encontram uma maneira de aplicá-los no trabalho.

4. Crie limites tecnológicos


Uma pesquisa da CNBC Mobile Elite mostrou que 70% dos executivos sentem que a tecnologia móvel ajuda o trabalho a invadir o seu tempo de lazer.

Às vezes, a melhor maneira de evitar a tentação de trabalhar em casa é criar uma barreira física para ajudar a manter-se presente com a sua família ou amigos, diz Andrew Filev, CEO da Wrike. “Quando você está em casa, mantenha os seus gadgets longe”, ele sugere. “Ou pelo menos silenciá-lo ou considerar usar o modo avião.

“Burnout é uma ameaça real, e não se dar tempo suficiente para recarregar as baterias pode fazer isso acontecer mais rápido e pior”, diz Filev. “Se você descansar e passar tempo com as pessoas que você gosta, você vai encontrar benefícios e vantagens para ir ao trabalho.”

5. Durma o suficiente

Estudos têm demonstrado que a privação de sono pode levar a disfunção cognitiva similar à de intoxicação alcoólica. Ele também nos torna mais reativos a pequenas perturbações.

Pesquisadores do Instituto Finlandês de Saúde Ocupacional em Helsinki descobriram que a quantidade ideal de sono para a energia e bem-estar é de sete a oito horas por noite, de acordo com o estudo publicado na revista médica Sleep.

É fácil deixar o sono cair ainda mais para baixo da sua lista de prioridades quando você tem muito o que fazer. “O que você não percebe, no entanto, é que o cérebro está fazendo um monte de trabalho importante quando dormimos”, diz Bono.

“O sono aumenta a atividade no lobo frontal, que aguça a nossa acuidade mental e nos ajuda a permanecer na tarefa para metas do dia seguinte”, explica ele. “O sono também nos ajuda a regular nossas emoções e manter um clima positivo durante todo o dia.”


(Fonte: Fast Company)



4 desafios do mercado de trabalho que ninguém te conta

Conquistar um bom emprego logo no início de carreira já é um desafio e tanto enfrentado pelos jovens, mas se manter no mercado de trabalho impõe muitos outros, e alguns profissionais só vão descobri-los quando se depararem com eles. Isso ninguém te conta, né? Mas a gente sim.

Confira:

Sua fase de estudos NÃO chegou ao fim


Se você pensa que é só terminar a faculdade e correr para o abraço, melhor alinhar as expectativas. Você até pode estar livre das provas bimestrais e do TCC, mas dos estudos, não! Qualificação - seja com cursos livres ou especialização - é determinante para posicionar bem os profissionais no mercado de trabalho. Sério! Leve essa verdade para a vida!

É melhor ter paciência e ir de mansinho

Um dos grandes desafios dos jovens é compreender que as coisas na vida real não acontecem na mesma velocidade que no mundo virtual, território tão bem dominado por eles. Chegar àquele cargo de liderança vai exigir algum tempo e muita dedicação.

Seu sucesso profissional depende de planejamento


Em grego: strategía, em latim: estratégia, em francês: stratégie. Os senhores estão anotando? ‘Estratégia’ é a palavra de ordem para você chegar lá. Primeiramente, é preciso identificar o que deseja fazer da sua vida profissional, para depois partir para a ação. Estabeleça em que empresa quer trabalhar, qual cargo quer ocupar e foque seus esforços nisso.

Você terá que ser um ninja da produtividade


Os e-mails continuarão a brotar que nem mato na sua caixa de entrada, seu chefe vai te pedir vários relatórios, e tarefas urgentes vão aparecer nesse meio prazo.  Não vai ter jeito... O negócio é esquecer as desculpas e aprender a equilibrar todos os pratos de uma só vez.  Gerencie o seu tempo e tente testar maneiras diferentes de tornar mais eficiente sua rotina de trabalho.


No mais, é preciso colecionar bons resultados para conseguir, no futuro, negociar bem seu passe no mercado de trabalho. 

Não perca mais tempo. Entre agora mesmo para o mercado de trabalho e inicie seu sucesso!


(Fonte: Catraca Livre)

Quais são os problemas de estar sempre procrastinando?

Entenda como deixar tudo para depois influencia sua vida e aprenda como se livrar do problema

Você é do tipo de pessoa que não faz as coisas na hora e deixa tudo para depois? Costuma adiar as ações e as tomadas de decisão? Você se organiza mal e acumula o que tem para fazer? Se você está assim no momento, podemos dizer que vem se comportando como um procrastinador.


"Quem tem o hábito de procrastinar não pode se permitir esperar que uma motivação interna seja a única a dar impulso para agir."

As causas mais comuns para procrastinação são:

  • Desordem, falta de organização de coisas e ideias
  • Não usar uma agenda com anotações das tarefas e funções
  • Falta de energia
  • Baixa autoestima, falta de confiança e não acreditar ser capaz
  • Ansiedade e/ou depressão

Para poder agir e organizar-se no tempo e no espaço é preciso ordem. Seja através de planejamento, anotações para dar rumo ao caminho a ser seguido ou outro tipo de estratégia pessoal. Porém, quem tem o hábito de procrastinar não pode se permitir esperar que uma motivação interna seja a única a dar impulso para agir.

Pessoas que sofrem de doenças emocionais como depressão e ansiedade, alterações hormonais da tireoide, anemia, entre outras, podem apresentar baixa de energia e por isso mostrarem uma grande dificuldade de concentração, falta de motivação e apresentarem problemas para realizar o que é preciso.

Algumas pessoas não confiam em si mesmas como sendo capazes de realizar certas tarefas, porém há um conflito interno por haver interesse de fazer. Ao invés de declinar e confirmar que não farão a atividade, elas adiam, deixando para mais tarde, como se um dia fossem encontrar a coragem necessária para fazer.

Quem vive nesse ritmo – de deixar muita coisa ou tudo para depois – perde oportunidades únicas, momentos especiais e se limita a viver apenas dentro de suas vontades, sem acompanhar o ritmo da vida e as mudanças à sua volta. A perda é grande. Pessoas assim sofrem com suas próprias escolhas de procrastinação.

Normalmente, quem vive nessa condição tem consciência disso, mas nem sempre sabe como mudar. Se conviverem com pessoas mais ágeis e de ação o conflito está estabelecido, pois quem faz agora costuma não aceitar, ou ver com bons olhos, quem deixa tudo para depois.

Para mudar isso imediatamente é preciso:

  • Entender o ponto central do problema, ou seja, qual a razão real de deixar tudo para depois e trabalhar sobre este ponto. Se a questão é baixa de energia, é preciso cuidar do corpo e da mente para reverter isso, seja sozinho ou com ajuda de um profissional qualificado
  • Aprender a estabelecer metas viáveis. Se você não é bom em cumprir prazos, evite por metas curtas e de pouca capacidade de realização
  • Observe como as pessoas que fazem agora pensam, agem e sentem. Perceba o que você pode aprender com elas e inicie seu processo de mudança já
  • Procure ajuda profissional de um psicólogo ou coach que possa lhe ensinar ferramentas pontuais de ação e aperfeiçoamento. 
Não espere para amanha. Cadastre seu currículo na vaga de seus sonhos!


(Fonte: Minha Vida)

6 empresas onde o happy hour agita o ambiente de trabalho

Flexibilidade e descontração são características frequentes nas organizações identificadas no estudo feito pela comunidade de carreiras

Trazer o famoso happy hour de sexta-feira com os colegas de trabalho para dentro da empresa. Essa é a proposta de seis empresas identificadas em um levantamento produzido pelo Love Mondays, plataforma onde funcionários avaliam as empresas em que trabalham. Com base em avaliações sobre 80 mil empresas, foram mapeadas seis empresas legais que, segundo seus funcionários, têm happy hours frequentes.

Groupon, Ambev, Movile, Teleperformance, Buscapé Company e ContaAzul apostam em um clima descontraído e oferecem o happy hour na própria companhia. Em algumas delas é possível, até mesmo, brindar com aquela cervejinha gelada as metas alcançadas ao longo da semana.

Créditos: Reprodução
Além do happy hour, os depoimentos dos funcionários mostraram que em comum essas empresas possuem ambiente informal, dress code e horário flexíveis, além de clima agradável.

Não fique de fora do mercado de trabalho. Saiba onde encontrar o trabalho de seus sonhos mais próximo de você!


(Fonte: Catraca Livre)

18 razões que levam as pessoas a procurarem outro emprego

O alarme toca cedo na segunda-feira. Qual a sua reação? Está pronto para enfrentar o dia? Ainda que você não tenha pensado em demitir-se porque existe a necessidade de manter-se empregado, a insatisfação pode tomar conta e clicar em "soneca" torna-se uma constante.

Se você vivencia a última opção, talvez seja hora de reavaliar sua vida e descobrir qual é o catalisador. Como na maioria dos casos, talvez você descubra que a procrastinação está relacionada ao trabalho. Talvez isso explique porque é normal as pessoas mudarem 4 vezes de emprego até os 32 anos.

Não é todo mundo que tem a chance de sair em busca de outras oportunidades ou de uma mudança radical na vida (Publicitário larga tudo para viver da sua arte). Se você pode mudar (através de buscas pela internet e de networking), mas ainda não tem certeza de disso, observe estes sinais:

1. Você está sempre entediado

Apesar de haver vantagens no tédio - pode ajudar a aumentar a criatividade e te tornar mais orientado aos objetivos - se você está gastando o expediente jogando, fazendo compras, sonhando acordado ou vendo as horas, então, é óbvio que você não está fazendo o tipo de trabalho que te excita ou que te desafia.

2. Você é constantemente deixado de fora

Podem haver algumas razões do motivo pelo qual você não é convidado para as reuniões de equipe ou eventos sociais fora do local de trabalho. Ou é o último a saber sobre os recentes acontecimentos da empresa.

Para começar, você não foi capaz de encontrar uma panelinha. Apesar da amizade não ser a principal razão do porquê você ama seu trabalho, definitivamente, o expediente flui suavemente quando se tem um colega de trabalho.

Outra razão pode ser porque seu chefe, ou colega, não valoriza suas contribuições e ideias. Quando as pessoas não escutam suas opiniões, é fácil entender por que você não se sente um membro importante da equipe.

3. O trabalho não vem naturalmente

Você vê isso o tempo todo no local de trabalho. Sempre tem aquele funcionário que é incansável. Ele é tão produtivo e habilidoso em sua função que faz todos os outros parecerem ruins. E tem aquele funcionário que está com dificuldades para se manter nos prazos e entender tarefas simples.

Isso significa que um é mais inteligente e mais determinado que o outro? Não necessariamente.
Aquele funcionário está jogando com suas forças, então, o trabalho vem naturalmente. Você, por outro lado, não possui as mesmas habilidades. Então, pode acontecer do seu sucesso e da sua fugirem completamente pela janela.

4. Sentindo-se frustrado com seus objetivos pessoais

Todos temos sonhos que nunca abandonamos. Mas, acredite ou não, às vezes um trabalho pouco interessante pode nos ajudar a alcançar esses sonhos.

Por exemplo, se você sempre quis ser um escritor de ficção científica, mas trabalha como redator em uma agência, então, você está melhorando suas habilidades de escrita com o tempo. E, talvez, aprendendo alguns caminhos de marketing que te ajudarão a ter sucesso como autor.

5. Você não está sendo usado corretamente

Se você foi contratado para ser um excelente redator em uma agência, mas eles sequer publicaram um texto seu, por que você deveria continuar? Seus talentos estão claramente sendo desperdiçados e isso aumenta o tempo que você levará para encontrar uma nova empresa que vai realmente usá-los.



(Fonte: Catraca Livre)


Infográfico: 16 dicas para despertar bem pela manhã

Sentir-se bem descansado é crucial para sua felicidade e produtividade, e uma boa noite de sono pode garantir que você seja uma pessoa divertida e produtiva durante o dia. Para despertar bem todos os dias, é preciso manter uma rotina organizada.

É claro que para ter uma rotina saudável e agradável você precisará adaptar um apanhado de dicas e ver o que é melhor para o seu organismo (e humor). Saber exatamente como serão os primeiros 90 minutos do meu dia é encorajador, pois isso te faz sentir no controle, o que por sua vez reduz a ansiedade.

Se você está se sentindo atordoado com mais frequência, é bem provável que precise ajustar a sua rotina. Você está gastando muito tempo olhando para uma tela antes de dormir? Você está jantando muito e atrapalhando o ciclo do sono?

O infográfico abaixo pode te ajudar a identificar possíveis problemas e a reajustá-los para que o sono venha mais cedo.


Infográfico originalmente publicado no site Huffington Post. Traduzido e adaptado pela equipe do Tutano.



(Fonte: Catraca Livre)

WhatsApp estuda bloquear conversas com senha de seis dígitos

O WhatsApp, que já encontra problemas com a justiça brasileira devido à criptografia de suas mensagens levando ao seu bloqueio, pode estar planejando incluir um recurso adicional de segurança em suas mensagens: um senha de seis dígitos para proteger as conversas dos usuários.

Não deixa de ser lógico o fato de o mensageiro tentar implementar mais segurança em seu app depois de ter aplicado a criptografia de dados de ponta a ponta. Isso evita que as mensagens sejam interceptadas na rede, mas não tem qualquer efeito sobre a possibilidade de alguém pegar seu telefone, desbloqueá-lo e começar a ler tudo o que você escreve nas conversas com contatos.

Créditos: Reprodução/Catraca Livre, Tecmundo

Segundo o Android Authority, o vazamento dessa suposta nova funcionalidade veio por meio do programa de tradução colaborativa do mensageiro do inglês para o holandês. Frases como “Digite a senha de seis dígitos atual”, “Senha não confere. Tente novamente.” e “Digite email de recuperação” foram encontradas entre as possibilidades de tradução.

Outra frase ainda estaria sugerindo que o uso de email de recuperação seria opcional ao criar uma senha de proteção de conversas. Isso é curioso pelo fato de que, se o usuário não incluir um email nessa etapa, ele poderia ficar para sempre sem acesso ao app caso esquecesse sua senha.



(Fonte: Catraca Livre / Tecmundo)

Professor distribui cartões em semáforos para pedir emprego

Que o desemprego está alto no Brasil, todo mundo sabe. A questão é como que os afetados pela crise estão lidando com esse problema. O professor Jair da Silva, de 61 anos, por exemplo, encontrou uma maneira inovadora de procurar emprego.

Créditos: Marc Tawil
Ele colocou seus contatos pessoais no cartão
Sua história foi compartilhada pelo jornalista Marc Tawil em um artigo publicado no Linkedin Pulse. De acordo com o texto, Silva escolheu semáforos em São Paulo para distribuir cartões com seus contatos pessoais, informações sobre seu currículo profissional e um trevo de quatro folhas.

Créditos: Marc Tawil
Assim, o professor conseguiu chamar atenção de diversos motoristas que passavam por seus pontos de distribuição. De um profissional do Uber em especial que, inclusive, compartilhou a luta de Silva no Facebook e recebeu milhares de curtidas e compartilhamentos na publicação.

Mesmo depois de ter escutado vários "nãos", ele continua determinado a voltar a trabalhar. "Minha mensagem a quem se encontra na mesma situação é: nunca desista. Tenha força de vontade e não fique ao lado de pessoas que valorizam a derrota. Procure pessoas alegres, felizes, de bem com a vida.", contou em entrevista à Tawil.



(Fonte: Catraca Livre)

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Aprenda receitas de picolés saudáveis

No dia 23 de setembro, celebra-se o Dia Nacional Do Sorvete e, para comemorar a data, a nutricionista Regina Moraes Teixeira ensina três receitas de picolés. "Os picolés e sorvetes de massa são deliciosos e agradam pessoas de todas as idades, entretanto, algumas marcas utilizam muitos corantes e aromatizantes que não são bons.

Créditos: Shutterstock
Picolé de frutas variadas

Ingredientes
2 xícaras de frutas picadas de sua preferência (pode ser morango, kiwi, manga, caju, amora etc)
Suco de laranja natural ou água de coco o quanto baste

Preparo
Coloque as frutas picadas nas formas de picolé e acrescente a água de coco ou o suco de laranja até cobrir os recipientes. Coloque no freezer, espere congelar e sirva.

Picolé Cremoso

Ingredientes
1 manga
6 colheres de sopa de maracujá
6 colheres de sopa de leite de coco

Preparo
Bata tudo no liquidificador, coloque nas formas de picolé e leve ao freezer até congelar.

Picolé Detox

Ingredientes
2 rodelas de abacaxi (sem o miolo)
2 folhas de couve
1 maçã com a casca e sem semente
6 folhas de hortelã
2 ½ copos de água de coco

Preparo:
No liquidificador, bata o abacaxi, a couve, a maçã e a água de coco gelada. Coe a mistura e volte a bater com a hortelã. Distribua o preparo em formas para picolé e leve ao congelador. Espete os palitos de sorvete e leve de volta ao freezer. Desenforme os picolés e sirva!

Creme de Papaya com Iogurte

Ingredientes
1 pote de iogurte natural desnatado
2 xícaras de mamão papaia picado

Modo de preparo
Coloque o iogurte no freezer. Quando estiver congelado, misture com mamão papaia e liquidifique até adquirir uma consistência cremosa. Sirva a seguir.

Não perca tempo! Profissionalize-se agora mesmo na área gastronômica e prepare os melhores pratos!


(Fonte: Catraca Livre)

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

8 temas que podem estar na redação do Enem este ano

A redação sempre é uma preocupação dos estudantes que prestam o Enem. Afinal, tirar uma nota baixa nesse quesito pode resultar na perda da vaga para qualquer universidade do país, independentemente do desempenho no restante da prova.

Como tem caráter eliminatório, é preciso estar atendo a gramática, a ortografia e a construção de um raciocínio lógico e coerente ao longo do texto. Por isso é imprescindível que os alunos possuam conhecimento e opiniões formadas sobre o assunto abordado.

Então, confira abaixo alguns dos temas que poderão cair na prova deste ano:

1. Legado dos jogos olímpicos


Com o Brasil sediando pela primeira vez um evento do porte das Olimpíadas, é bastante provável que os jogos sejam abordados na redação deste ano. E como a prova do Enem acontece após o término dos jogos, o enfoque poderá ser justamente no legado deixado pelo evento.

2. Redução da maioridade penal


Assunto recorrente em debates políticos na sociedade em geral, o projeto de lei que tramita no congresso e prevê a redução da maioridade penal no Brasil também é um forte candidato a surgir como tema de redação no próximo Enem. Aqui, o importante é problematizar o assunto com maturidade, sem ferir de alguma forma os direitos humanos.

3. Mobilidade urbana


Com as metrópoles e grandes cidades do Brasil cada dia mais abarrotadas de carros, os engarrafamentos se tornaram comuns no dia a dia das pessoas. Nesse tema, além de abordar a influência na mobilidade urbana, você também pode levar em conta que o excesso de carros polui o ar, afetando diretamente a qualidade de vida da população.

4. Homofobia


Acredite você ou não, o Brasil ainda é um país que convive com a homofobia. Todos os anos, milhares de pessoas são agredidas, humilhadas e até mesmo mortas única e exclusivamente por sua orientação sexual. Como igualdade de tratamento e direitos são assuntos que vêm sendo cada dia mais debatidos, a homofobia pode sem surgir como tema para a redação.

Não adie seus estudos. Seu futuro começa agora!


(Fonte: Catraca Livre)

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

É preciso saber a hora de ir embora

Numa análise rasa, desde pequenos somos ensinados que persistência significa sucesso e desistir quer dizer que você fracassou. Avançar é progresso e parar é derrota. A verdade, porém, é um pouco mais sutil.

Quer se trate de um trabalho, empreendimento, relacionamento ou projeto, há razões perfeitamente válidas para que você queira os deixar. Se você tem um instinto que deve se retirar, muito provavelmente há uma boa razão por trás deste pensamento.

Claro, não existem regras rígidas e ríspidas sobre isso. Somos seres singulares e as situações que retrato variam de pessoa para pessoa. Isso quer dizer que se você está pensando em seguir em frente, principalmente no âmbito profissional, existem maneiras responsáveis de se fazer isso — e de saber a hora de sair.

Você simplesmente não se importa

Existe uma clara distinção entre tédio e apatia. O tédio é um estado de espírito que pode ser remediado por uma simples mudança de perspectiva — uma caminhada no horário de intervalo, uma sessão de brainstorming ou mesmo uma xícara de café. Apatia, por outro lado, é muito mais mortal. É um estado inconsolável e doloroso de desinteresse. Quando você sente que seu trabalho é totalmente vazio de significado, não há mais volta. É hora de pensar em suas possibilidades e avaliar o que você pode fazer para mudar de ares. Seja uma troca de emprego ou a criação do seu próprio negócio, só você pode decidir se está num barranco ou na ponta do precipício. O "não aconselhado" de maneira alguma — e existem muitos gurus do empreendedorismo sugerindo isso — é que você simplesmente largue tudo. Demissão é um negócio sério e sem volta. É o tipo de coisa que deve ser feita de forma planejada e responsável. Não caia no conto de largar tudo e ir atrás do seu sonho. Você pode, sim, ir atrás dos seus objetivos, mas: de forma responsável.

Você se importa demais

O contrário é tão ou mais perigoso. Os tais dos workaholics são os viciados em trabalho. E sabemos que nenhum vício faz bem. Qualquer coisa em excesso é prejudicial. No caso do trabalho, muitas pessoas acabam sacrificando o tempo com a família e/ou com os amigos por causa de seus empregos. Tem os que viajam o tempo todo, tem aqueles que passam o final de semana resolvendo pepinos pelo celular e tem aqueles, nos casos mais graves, que deixam de acompanhar o crescimento dos filhos. Isso não significa, necessariamente — embora seja o mais indicado, que você deva abandonar seu emprego, mas sim estabelecer limites. Urgência e importância são coisas distintas.

O ambiente é tóxico

Você talvez já tenha ouvido ou lido que "somos a média das 5 pessoas com quem passamos mais tempo". O assunto é polêmico e não tem base científica, mas vale a reflexão. É sensato avaliar se o ambiente em que você está inserido está, de alguma forma, lhe prejudicando. Se você trabalha em tempo integral é provável que essas cinco pessoas sejam seus colegas de trabalho. Afinal, durante a semana muitos de nós passam mais tempo no trabalho do que em casa. Se seu ambiente de trabalho é particularmente negativo, você provavelmente será afetado. Considere as pessoas ao seu redor e o que pode ser feito para melhorar a situação. Se a resposta for "nada", talvez seja hora de sair.

Você se sente deslocado

No bordão popular, o famoso peixe fora d'água. É a sensação de olhar em torno do escritório ou indústria em que trabalha e se perguntar "o que eu tô fazendo aqui?". Você percebe que é algo além do que o fato de simplesmente não gostar do seu trabalho. Você não se sente parte daquilo. É aquela frase clássica de fim de relacionamento que aparece nos filmes: "o problema é comigo, não com você". Neste caso, o problema não é o chefe, a empresa, os colegas ou o departamento. O problema está em você se sentir deslocado. Quando você está descontente com o seu trabalho, há sempre aquela esperança de que trabalhando duro algo bom acontecerá. Mas, se você está no caminho errado, a persistência não fará muita diferença.

Existem muitas razões pelas quais você pode sentir desconforto no trabalho e sair não precisa necessariamente ser a resposta para todas elas. Mais uma vez, cabe a você realmente decifrar o que está acontecendo. O que vale para todas as situações é que você deve sempre se manter em movimento. Reclamar por reclamar não o levará a lugar algum.

Encontre o trabalho que sempre desejou aqui.


(Fonte: Matheus de Souza / Linked-In)

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Causas do Desemprego

O que é 

O desemprego ocorre quando um trabalhador é demitido ou entra no mercado de trabalho (está a procura de emprego) e não consegue uma vaga de trabalho. É uma situação difícil para o trabalhador, pois gera problemas financeiros e, em muitos casos, problemas psicológicos (depressão, ansiedade, etc.) no trabalhador e em sua família.


Principais causas do desemprego

- Baixa qualificação do trabalhador: muitas vezes há emprego para a vaga que o trabalhador está procurando, porém o mesmo não possui formação adequada para exercer aquela função;

- Substituição de mão de obra por máquinas: nas últimas décadas, muitas vagas de empregos foram fechadas, pois muitas indústrias passaram a usar máquinas na linha de produção. No setor bancário, por exemplo, o uso de caixas eletrônicos e desenvolvimento do sistema bankline também gerou o fechamento de milhares de vagas;

- Crise econômica: quando um país passa por uma crise econômica, o consumo de bens e serviços tende a diminuir. Muitas empresas demitem funcionários como forma de diminuir custos para enfrentar a crise.

- Custo elevado (impostos e outros encargos) para as empresas contratarem com carteira assinada: este caso é típico do Brasil, pois os custos de contratação de empregados são muito elevados. Muitas empresas optam por aumentar as horas extras de seus funcionários a contratar mais mão de obra ;

- Fatores Climáticos: chuvas em excesso, secas prolongadas, geadas e outros fatores climáticos podem gerar grandes perdas financeiras no campo. Muitos empresários do setor agrícola costumam demitir trabalhadores rurais para enfrentarem situações deste tipo.

Você sabia?

- Pleno Emprego ocorre quando em um país ou região todos os trabalhadores em situação de trabalho encontram-se empregados. Ou seja, o mercado de trabalho está em nível de equilíbrio. É uma situação extremamente favorável para a economia de um país.

- Segundo o IBGE, no segundo trimestre de 2016, a taxa de desemprego no Brasil ficou em 11,3%.  Foi o maior índice desde 2012.

- De acordo com o IBGE, no final do segundo trimestre de 2016, 11,6 milhões de brasileiros procuraram emprego, porém não obtiveram sucesso e continuaram desempregados.

- A taxa de desemprego média anual de 2015, no Brasil,  ficou em 8,5%, de acordo com o IBGE (em 2014 tinha ficado em 6,8%). Foi a maior taxa medida pelo Pnad (IBGE), desde 2012.

Cadastre-se e faça parte do mercado de trabalho!


(Fonte: Sua Pesquisa)

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Cresce o mercado de trabalho para profissionais da saúde

A área da saúde tem apresentado uma crescente demanda por profissionais das diferentes especialidades.

Com o processo de envelhecimento populacional no país, e as várias doenças crônicas, como distúrbios alimentares, estresse, lesão por esforço repetitivo, entre outras, cada vez mais se tem a necessidade de profissionais capacitados para o atendimento destes pacientes.

O processo de envelhecimento populacional no Brasil se tornará ainda mais intenso a partir das próximas décadas. Entre 2000 e 2025 estima-se que a proporção da população com 60 anos e mais aumente de 8% para 15% e subsequentemente para 24% no ano 2050 (Nações Unidas, 2005). Este é um fenômeno novo e surpreendente, em que pela primeira vez na história da humanidade a faixa etária superior aos 60 anos é a que mais cresce. Nas últimas décadas o idoso brasileiro se tornou um protagonista social cada vez mais visível, ocupando espaço na mídia e ganhando a atenção do mercado de consumo, do lazer e do turismo, exigindo cada vez mais produtos e serviços que satisfaçam suas necessidades e anseios. Esta nova realidade abriu outro campo de trabalho crescente nas áreas correlacionadas à saúde. Os idosos são a parcela da população que mais precisa de cuidados de profissionais destas áreas como fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros e farmacêuticos.

Além dos campos de atuação já consagrados destas áreas, como hospitais, farmácias, clínicas, consultórios particulares e atendimentos domiciliares em diferentes faixas etárias, especialmente na região de Ijuí, que é pólo em saúde, os profissionais da área da saúde tem multiplicado as oportunidades de atuação com o crescente número de idosos; além das doenças cardiovasculares que afetam cada vez mais pessoas de faixas etárias distintas e dos distúrbios alimentares e obesidade, cada vez mais freqüentes. Farmacêuticos, fisioterapeutas, enfermeiros e nutricionistas têm seus campos de atuação ampliados com o atual cenário.

Há uma necessidade real de formação de mais e mais profissionais na área da sáude, que possam contribuir para uma atenção ao idoso, e as doenças deste século, tidas como doenças da modernidade, sempre com bases humanísticas e, ao mesmo tempo, compatíveis com a realidade sócio-econômica do país, a partir destes conceitos que a UNIJUÍ busca formar seus profissionais com conceito humanístico e embasados na realidade.


(Fonte: UNIJUÍ)

Franqueado x Franqueador

Direitos e deveres do franqueado devem ser dispostos com clareza no contrato de franquias

Em um sistema de franchising, onde o detentor de uma marca (franqueador) cede a interessados (franqueados) os direitos de uso de sua empresa, a maior atração é a relação “ganha-ganha”: franqueadores expandem seus negócios e recebem royalties, e franqueados entram no mercado com uma marca conhecida, contando com a experiência e conhecimento do modelo.

Como em toda relação de negócios, a manutenção da harmonia entre as partes depende do cumprimento de alguns procedimentos. É dever do franqueado fazer o pagamento das taxas,  seguir as regras do seu sistema de franquias, fornecer relatórios de despesas, faturamento e outros acordos vigentes no contrato, além de gerir de forma responsável o seu empreendimento, contando com funcionários qualificados e produtos que estejam de acordo com a qualidade da marca.    

De acordo com a advogada Melitha Novoa Prado, consultora de varejo e franchising, os principais motivos de conflito no sistema de franquias advêm de insatisfações do franqueado em relação ao franqueador, como por exemplo, a baixa rentabilidade da loja, ou a falta de suporte operacional. “O franqueador precisa saber gerenciar as situações conflituosas para que estas não tomem proporções exageradas e venham a terminar na descontinuidade da franquia ou rompimento do contrato”, diz a especialista.

Para vice-presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF) Cristina Franco, é importante para o bom relacionamento entre os membros que o franqueado entenda como funciona o sistema de franchising. “O candidato a franqueado não pode pensar em comprar uma franquia sem receber a Circular de Oferta da Franquia (COF), que informa obrigatoriamente tudo sobre o negócio, por que isso, inclusive, infringe a própria lei.”, afirma ela. Segundo Franco, as informações presentes na circular são essenciais para evitar futuras surpresas e desentendimentos.

Franqueado vira franqueador
Uma das possibilidades que o setor de franquias oferece é o franqueado abrir seu próprio negócio e se tornar um franqueador. Segundo Melitha Prado, esses casos são comuns. “Depois de gerenciar uma ou duas lojas em um sistema de franchising, o franqueado adquire confiança para montar uma marca própria e começar a franquear”, afirma a advogada.

É preciso, entretanto, prestar atenção à cláusula de não-concorrência prevista quase sempre em qualquer contrato de franquia, já que antigos franqueados não podem utilizar os segredos de negócio e conhecimentos adquiridos para abrir uma empresa na mesma área, e se tornar concorrente do antigo franqueador. “A maioria dos contratos de franquia prevê uma cláusula de não-concorrência, mas elas são negociáveis. Um ex-franqueado de uma empresa de comida árabe pode abrir um empreendimento de comida natural. Elas são do segmento alimentação, mas não da mesma área, e assim não existe concorrência”, pontua. 

As expectativas para o mercado de franchising no Brasil continuam em alta. A ABF espera, para o ano de 2012, um crescimento de 8% no número de novas marcas, e até 10% de aumento nas unidades de franquias no País. Segundo ABF, em 2011, o Brasil foi o quarto país com maior número de marcas de franquias no mundo (1.855 marcas), e o sexto em franquias instaladas, com 86.365 unidades.



(Fonte: Associação Brasileira de Franchising)

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

10 dicas para uma negociação salarial de sucesso

Normalmente, a discussão sobre salário começa bem antes de você ser chamado para a vaga. Tudo começa na primeira conversa que você tem com o selecionador, que na maior parte dos casos é feita por telefone. É nesta “pré-entrevista” que o profissional de RH vai querer saber, entre outras coisas, quanto você quer ganhar e quanto ganhou – ou está ganhando – no último ou atual emprego. Se o seu perfil e sua pretensão salarial estiverem de acordo com a vaga pretendida, o selecionador vai marcar a primeira entrevista pessoal com você – onde a questão salarial será tratada novamente.

Para o diretor de RH da Microsiga, Flávio Balestrin, muitos candidatos ainda enfrentam relutância em falar da importância que o salário tem nas suas vidas. “Se eu faço a seguinte pergunta – Qual é a importância do dinheiro na sua vida? – muitas pessoas tremem de medo e não sabem o que dizer. É preciso ser sincero e não ter vergonha de dizer o quanto a questão salarial é importante, mas salientar também outras coisas, como a oportunidade de estar trabalhando naquela empresa, a ascensão profissional que terá nesta nova posição, entre outros aspectos”. Da mesma forma, quando o selecionador perguntar sobre o seu último ou atual salário e quanto pretende ganhar, a dica de Flávio é: não minta. “O bom entrevistador consegue identificar qual a sua remuneração real, seja pelo perfil da vaga ou pela desenvoltura com que o candidato coloca as informações”.


Na entrevista de emprego, discutir sobre o salário costuma ser o momento mais desconfortável. Antes de argumentar, é preciso lembrar que ambos os lados estão cumprindo seus papéis, então não encare este processo como uma luta entre antagonistas. Aliás, seu objetivo é mudar de lado na mesa, quebrando as barreiras e trabalhando em equipe. Assim, o processo de comunicação se abre.

Para isso, mostre o quanto você está feliz com a oportunidade e questione sobre todas as ramificações da oferta. Além de desarmar o nervosismo, suas perguntas podem ser valorizadas. Lembre-se que a negociação de salário tem uma posição importante no desenvolvimento das relações com o novo emprego. Afinal, este pode ser seu último teste. Confira 10 dicas de como tratar o tema e conseguir o que você quer:

1. Esteja preparado 
Faça uma pesquisa de mercado e, levando em conta suas necessidades, estabeleça um nível razoável para salário e benefícios adicionais – como bônus, ações e férias. Certifique-se que este “pacote” atende às suas expectativas, para não ter problemas futuros. Tenha justificativas na ponta da língua para defender sua proposta, como experiência e competência.

2. Seja firme
A maioria dos negociadores procura escapar com reações hostis. Evite esta cilada fazendo uma oferta razoável e apropriada e permaneça nesta posição até a outra parte oferecer uma boa razão para você mudar.

3. Seja prudente 
Mantenha sua proposta em mente. O objetivo é atingir um acordo que satisfaça a ambas as partes. Se a discussão está longe de um acordo, pense em outra proposta. Use sua energia para criar soluções, não para armar uma batalha.

4. Controle a ansiedade 
Deixe a negociação para o fim da entrevista. Deixe a conversa rolar, conquiste o empregador e então fale sobre valores.

5. Primeiro, a empresa 
Quando o empregador faz a proposta antes, você tem a oportunidade de revisar sua própria proposta. Compare o valor posto na mesa com a faixa salarial do mercado para chegar a uma conclusão satisfatória.

6. “Quanto você tem em mente?” 
Para responder a pergunta, dê uma resposta mais ampla, sem citar valores específicos. Você pode dizer “Em procuro algo em torno de X reais”. Deixe claro que você está familiarizado com a média do mercado.

7. Comece com o tom certo 
Deixe a pessoa saber que você vai ouvir e procurar entender o ponto de vista da empresa. Ao mesmo tempo, mostre que você espera o mesmo. Assim, vocês trabalham em conjunto para chegar a um consenso. Evite ultimatos, ameaças e outros comportamentos rígidos.

8. Tenha uma carta na manga 
Crie possíveis soluções para um impasse e coloque-as na mesa. Juntos, sem compromisso formal, empresa e candidato podem decidir qual é a mais vantajosa para ambos.

9. Deixe claro seus interesses 
A negociação deve satisfazer uma lista de necessidades, não apenas a salarial. Outros tipos de compensação podem ser válidos – como divisão de lucros, ações, bônus, mais responsabilidade, uma agenda de promoções, férias maiores ou horários flexíveis.

10. Foque em um critério 
É muito mais fácil persuadir alguém quando a proposta é fundamentada em um critério objetivo, como pagamento por experiência, competência ou tempo de casa. Procure saber em qual linha você se encaixa na empresa.

Após a negociação, reflita sobre os pontos que você acertou e os que errou. Com esta auto-análise, o processo será mais tranqüilo da próxima vez.

Agora que está preparado, cadastre-se para a vaga de seus sonhos!

(Fonte: Carreiras)