sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Cresce o mercado de trabalho para profissionais da saúde

A área da saúde tem apresentado uma crescente demanda por profissionais das diferentes especialidades.

Com o processo de envelhecimento populacional no país, e as várias doenças crônicas, como distúrbios alimentares, estresse, lesão por esforço repetitivo, entre outras, cada vez mais se tem a necessidade de profissionais capacitados para o atendimento destes pacientes.

O processo de envelhecimento populacional no Brasil se tornará ainda mais intenso a partir das próximas décadas. Entre 2000 e 2025 estima-se que a proporção da população com 60 anos e mais aumente de 8% para 15% e subsequentemente para 24% no ano 2050 (Nações Unidas, 2005). Este é um fenômeno novo e surpreendente, em que pela primeira vez na história da humanidade a faixa etária superior aos 60 anos é a que mais cresce. Nas últimas décadas o idoso brasileiro se tornou um protagonista social cada vez mais visível, ocupando espaço na mídia e ganhando a atenção do mercado de consumo, do lazer e do turismo, exigindo cada vez mais produtos e serviços que satisfaçam suas necessidades e anseios. Esta nova realidade abriu outro campo de trabalho crescente nas áreas correlacionadas à saúde. Os idosos são a parcela da população que mais precisa de cuidados de profissionais destas áreas como fisioterapeutas, nutricionistas, enfermeiros e farmacêuticos.

Além dos campos de atuação já consagrados destas áreas, como hospitais, farmácias, clínicas, consultórios particulares e atendimentos domiciliares em diferentes faixas etárias, especialmente na região de Ijuí, que é pólo em saúde, os profissionais da área da saúde tem multiplicado as oportunidades de atuação com o crescente número de idosos; além das doenças cardiovasculares que afetam cada vez mais pessoas de faixas etárias distintas e dos distúrbios alimentares e obesidade, cada vez mais freqüentes. Farmacêuticos, fisioterapeutas, enfermeiros e nutricionistas têm seus campos de atuação ampliados com o atual cenário.

Há uma necessidade real de formação de mais e mais profissionais na área da sáude, que possam contribuir para uma atenção ao idoso, e as doenças deste século, tidas como doenças da modernidade, sempre com bases humanísticas e, ao mesmo tempo, compatíveis com a realidade sócio-econômica do país, a partir destes conceitos que a UNIJUÍ busca formar seus profissionais com conceito humanístico e embasados na realidade.


(Fonte: UNIJUÍ)